A utilização de vinhos em receitas na gastronomia é um costume conhecido ao redor do mundo. O vinho tinto tem um sabor único e é um aliado e tanto para o preparo de muitos pratos, principalmente no preparo de carnes. Quando o assunto é misturar diferentes vinhos em uma receita, sempre fica a duvida; é preciso flambar? Qual a melhor forma de acrescentar a bebida? Para receitas levadas ao fogão, qual é o melhor vinho para se usar? É só jogar na receita e pronto?

Vinhos argentinos, italianos, brasileiros e até o vinho português, são algumas das opções que trazem um sabor todo refinado ao prato. E não estamos falando da degustação na taça, (o que também é uma ótima escolha), estamos falando de lhe ensinar a utilizar esta bebida para agregar sofisticação e sabor ao seu jantar.

Qualquer vinho do porto serve?

Neste caso é importante estar ciente de que a qualidade do vinho é um ponto a se levar em consideração, visto que impressionar seus convidados é o principal motivo para esta pequena aula. Não que seja preciso comprar o vinho mais premiado e caro do mercado, mas sim um que esteja a altura de sua receita. O custo-benefício é seu principal guia, pense que você precisa cozinhar com um vinho que você beberia.

Como sei qual melhor vinho para cada receita?

Para os iniciantes, a regra de utilizar vinhos tintos com carnes vermelhas e o vinho branco com carnes brancas é totalmente válida. Porém o contrario também é uma opção utilizada por aqueles que já estão um pouco à frente nos conhecimentos culinários. Mas nada que todos não consigam se tiverem cuidado e atenção nos detalhes. Faça pequenos testes primeiro, veja se os sabores casam, prepare pequenas porções para que seus produtos não sejam desperdiçados. Outra dica para receitas às avessas é que carnes vermelhas quando assadas são um exemplo de preparo que combina muito com o vinho branco.

Não tenho como provar os vinhos no mercado. O que fazer?

Muitas garrafas levam em sua embalagem informações importantes para o consumidor, não precisando ser nenhum especialista no assunto. Etiquetas informativas estão à disposição para informar se o vinho é jovem, fresco ou leve, se é frutado, amadeirado, se possui especiarias em sua composição ou, se é envelhecido, ( quando passa por um repouso em tones de carvalho). Tendo estas informações em mãos já é um prato cheio para dar início a diversas receitas.

Vinhos com carnes gordas

O vinho precisa de ter o seu tempo na panela para que o álcool evapore e ele possa exercer a sua função dentro de qualquer receita, realçando o sabor da comida. A costela é uma das carnes mais gordas do mercado, tendo um enorme nível de gordura que é muito necessária para deixá-la mais macia. O investimento em molhos e reduções, que consistente no cozimento lento, concentrando e deixando-o encorpado é o toque de mestre. Para carnes como o filé mingnon, que é uma carne mais magra, o mesmo molho diluído em uma redução com uma base de caldo de carne, fica perfeito.

Pensando em ajudar a todos que possuem duvidas semelhantes a estas e para que você fique por dentro de todas as dicas sobre o mundo dos vinhos e receitas, foi criado o Blog Eno Gourmet Premium. Ótimo portal de conhecimento gastronômico, feito exclusivamente para você. Confira e aprenda a ser um excelente anfitrião, surpreendendo todos em jantares, reuniões e confraternizações. Escolha a sua melhor taça e não faça feio.

Ficou interessado? Confira esses vinhos relacionados:

Porto Fine Tawny

Porto Fine Ruby

Porto Reserva

Conheça mais sobre o mundo da enologia no Eno Gourmet Premium, um dos melhores blogs de culinária típica portuguesa e aproveite para comprar vinho online.