Veja aqui algumas curiosidades sobre o Vinho do Porto e conheça o método de produção dessa bebida que é famosa no mundo todo!

O vinho de Portugal é conhecido em todo o mundo, e muito dessa tradição se deve ao processo meticuloso de produção da bebida. Veja aqui a origem do vinho e como se dá a sua fabricação.

A Origem do Vinho do Porto

Por se tratar de uma bebida muita antiga, existe mais de uma teoria acerca da origem do Vinho do Porto. Uma das mais aceitas acredita que sua confecção fora quase acidental.

Por volta do século 17, a Inglaterra fez de Portugal seu fornecedor de vinhos. Como a travessia entre os dois países demandava muito tempo, os ingleses tomaram o hábito de adicionar um pouco de aguardente ao vinho para aumentar sua conservação.

Posteriormente, consolidou-se a tradição de adicionar aguardente durante o processo de fermentação, quando o vinho ainda se encontra bem doce, frutado e forte. Dessa forma, a bebida ficava com um sabor adocicado e elevado teor alcoólico. O método de produção ainda hoje é usado na confecção do Vinho do Porto.

Mas afinal, como é produzido o Vinho Português?

Como pudemos ver, o vinho acompanha a história de Portugal há séculos e é também apreciado por pessoas de todos os cantos do mundo. Veja aqui como se dá o processo de fabricação desta tradicional bebida.

Com características únicas e diferentes de todos os outros vinhos, o do Porto é licoroso (confere teor alcoólico), ainda que possua tempo menor de fermentação e maceração. Junte isso às regras metódicas de fabricação e quantidade correta de aguardente para ter a bebida dos deuses.

Confira todo processo de confecção:

  • No momento da vinificação, após o desengace (tirar os bagos das uvas), que pode variar de extensão, as uvas são pisadas em lagares. Depois dessa primeira etapa, as uvas pisadas ficam em fermentação, repousando durante algumas horas, para depois serem esmagadas até que o suco de uva não fermentado fique dividido entre partes sólidas (e então é adicionada a aguardente);
  • Após o desengace as uvas são esmagadas e colocadas em cubas, em que ficam para a fase de fermentação (que dura de 2 a 3 dias). Durante esse tempo, vai-se fazendo uma remontagem para extrair o máximo da matéria corante;
  • O processo de elaboração do vinho branco, ao contrário do tinto, leva a bebida para um processo de envelhecimento em condições oxidativas (exposição ao oxigênio) e depois é preparada com alguma maceração. Quando mais pálida for a cor, menos maceração foi realizada;
  • O processo de adição da aguardente é um – se não o mais- importante passo da elaboração do Vinho do Porto. A “aguardentação” confere ao vinho diversos benefícios, como controlar o grau de doçura final do vinho e melhorar a estabilidade químico-enológica. A fermentação termina apenas quando os açúcares não fermentados conferem ao vinho a doçura que se pretende alcançar.
  • O último, e não menos importante, passo da confecção do vinho do porto se trata do envelhecimento através de armazenamento. A bebida pode ser guardada em pipas de diferentes tipos de madeiras, barris, e até mesmo em garrafas.

Acompanhe o Eno Gourmet Premium para conferir todas as novidades

Em breve, no site Eno Gourmet Premium, estarão disponíveis produtos típicos da culinária portuguesa. Basta acompanhar o Blog e ficar por dentro de tudo!