Amantes da gastronomia sabem que não existe nada melhor do que aquela respeitada tradição de manter a técnica de produção dos alimentos utilizada há muitos anos atrás viva até hoje.

Um exemplo disso é a produção do presunto parma. Antigamente não existia essa facilidade que tem hoje com refrigeradores que ajudam a manter o alimento conservado por mais tempo.

Então era necessário criar uma espécie de salga de carnes para que o seu prazo de validade ficasse maior e assim, o alimento não estragava com tanta facilidade.

 

Produção do presunto parma

Esse presunto tem como nome italiano Prosciutto di parma, ele é considerado um dos melhores presuntos que existem.

A sua produção aconteceu há alguns séculos em uma região chamada Parma, aconteceu nos tempos romanos e o clima dessa região colaborou muito para que a produção desse ingrediente fosse de alta qualidade.

Quem conhece esse tipo de presunto sabe que ele tem um selo DOC que significa que ele é protegido e de origem controlada.

A produção desse presunto que é considerado único, é feita de uma forma considerada perfeita. Ela começa no campo quando a produção do seu ingrediente principal é extremamente bem cuidada, esse ingrediente é o porco.

Para que a produção do presunto parma seja considerada perfeita, é necessário que o porco seja muito bem cuidado e criado. A sua alimentação precisa ser especial e controlada para que o presunto fique perfeito.

O método utilizado para a produção desse presunto geralmente é o mesmo independente da região que ele está sendo produzido. A única coisa que pode mudar um pouco é em relação ao tempo de cura a carne, a quantidade de sal utilizada e o sabor que pode mudar de região para outra.

 

Essa produção pode ser demorada

A produção do presunto parma pode demorar um pouco para acontecer, já que muitos cuidados precisam ser tomados.

A primeira coisa que deve ser feita é selecionar bem os porcos serão utilizados para fazer o presunto. Como já foi citado anteriormente, eles precisam ter um cuidado especial, principalmente em relação a sua alimentação.

Eles precisam ser alimentados com cevada, milho e soro de leite que é usado na fabricação do queijo parmigio reggiano.

Depois de selecionar bem o porco, é necessário cortar as coxas traseiras, pois é a parte utilizada para fazer o presunto. Assim que esse corte é feito, eles são levados para uma salga e ficam em temperatura baixa com a umidade controlada com muito cuidado e frequência.

Logo depois, toda parte de carne que fica exposta é escondida, já que a capa da gordura do pernil é mantida para a produção do presunto. Essa carne é escondida com a ajuda de um lubrificante que é feito de banha, assim a carne não fica ressecada.

Por fim, o presunto precisa de cura e isso leva um tempo de 1 a 2 anos. Eles ficam pendurados para que aconteça a maturação, que é quando eles ganham aqueles aromas e sabores especiais que somente o presunto parma tem.

Essa cura é feita para que o presunto fique conservado por um período longo. Quando todos esses passos são feitos, logicamente o presunto irá para uma área para que confiram se realmente está tudo certo e em seguida é colocado o selo de qualidade.

 

Com quais vinhos combinar o presunto parma

Para quem é amante de vinhos sabe que o presunto parma pode ser um ótimo petisco para acompanhar um bom vinho. Mas é comum surgir a dúvida sobre qual vinho beber junto com esse ingrediente.

O vinho do porto pode ser um bom aliado para combinar com o presunto parma. Outros tipos também que ficam muito harmoniosos com esse petisco são aqueles mais leves e rosés.

Para ter mais informações a respeito de vinho português, você pode acessar mais o blog Eno Gourmet Premium onde é possível encontrar muitos outros conteúdos voltados para esse assunto.